Teoria do ciclo menstrual

A fase folicular (fases 1-4 no diagrama)

A fase folicular inicia-se no primeiro dia da menstruação e finaliza com a ovulação1.  Solicitada pelo hipotálamo, a glândula pituitária liberta a hormona folículo-estimulante  (FSH)2. Esta hormona estimula o ovário que produz vários folículos (pequenos nódulos ou  quistos) sobre a superfície1. Cada folículo aloja um óvulo não maduro1. Habitualmente, só um folículo proporcionará um óvulo, ao passo que os outros desaparecem1. O crescimento dos folículos estimula o crescimento do endométrio, que se prepara para uma possível gravidez1.

A fase ovulatória (fase 5 no diagrama)

A ovulação é a libertação de um óvulo maduro desde a superfície do ovário em resposta à  subida dos níveis da hormona luteinizante (LH) e de FSH1. Quando a hormona LH alcança  um valor máximo, inicia-se a rutura do folículo em desenvolvimento para libertar o óvulo  maduro: a ovulação; sem aumento de LH, não ocorre a ovulação1. O óvulo libertado encaminha-se para a trompa de Falópio e depois para o útero mediante pequenos  movimentos contráteis e pelo movimento dos cílios das células que formam a superfície  das trompas. O tempo médio de vida do óvulo é de aproximadamente 24 horas3. Caso não  se una a um espermatozoide durante este tempo, desaparecerá.

A fase luteínica (fases 6-7 no diagrama)

Quando acontece a libertação do óvulo, o folículo objeto de rutura permanece sobre a  superfície do ovário. O folículo transforma-se numa estrutura conhecida como o corpus luteum, que liberta progesterona e pequenas quantidades de estrogénios1,2. O aumento   do revestimento do útero mantém-se e está à espera de um óvulo fertilizado para a sua  implantação1. Caso isso aconteça, o óvulo implantado começará a produzir  gonadotropina coriónica humana, detetável num teste de urina para a gravidez4. Se a  gravidez não acontece, ocorre uma regressão do corpus luteum, normalmente no dia 22 num ciclo de 28 dias1. A diminuição nos níveis de progesterona faz com que o endométrio  se desprenda e se inicie de novo a menstruação1.

14

 

Referências

1. Aitkin RJ, et al. The Journal of Clinical Investigation 2008; 118(4):1.330-43.
2. Owen JA. Am J Clin Nutr 1975; 28:333-8.
3. Pallone SR, Bergus GR. JABFM 2009; 22(2):147-57.
4. Wilcox AJ, et al. NEJM 1999; 340(23):1.796-9.