Estudos clínicos

TÓPICOS ESTUDO CLÍNICO METODOLOGIA AMOSTRA MENSAGEM E RESULTADOS
DEFINIÇÃO DO PROBLEMA Wilcox1 Estudo de coorte de
prospectivo1.
221 mulheres saudáveis que estavam planeando
uma gravidez1.
O momento do seu período
fértil pode ser imprevisível, pelo que uma relação sexual não  protegida representa um risco em qualquer  momento1.
MECANISMO DE ACÇÃO Brache2 Análise dos dados recolhidos de três ensaios aleatórios de regimes de contraceção de emergência2. 163 mulheres2. 1.° AUP atrasa a ovulação2.
2.° AUP atrasa a ovulação durante pelo menos 5 dias numa proporção mais alta de mulheres que LNG (p=0,001) quando tomado na fase folicular avançada2.
EFICÁCIA Creinin3 Estudo comparativo, aleatorizado, em dupla ocultação de contraceção
de AUP vs. LNG sendo a gravidez a principal variável de avaliação3.
1546 mulheres3.

 

AUP é mais eficaz que LNG na prevenção de gravidezes3,4.

Glasier4 Teste CE comparativo,
aleatorizado, em ocultação simples de
AUP vs. LNG4.
Mulheres que receberam CE até
72 horas após uma relação sexual.
Glasier4, Crenin Análise dos dados recolhidos4. 3445 mulheres4. Impedem-se mais gravidezes com AUP que com LNG quando se toma nas primeiras 72 horas (22/35, p = 0,046)4.
SEGURANÇA Glasier4 Teste de CE comparativo, aleatorizado, em ocultação simples. Mulheres que receberam CE até 72 horas  após uma relação sexual4. AUP é bem tolerada em mais de 1000 mulheres tratadas. Perfil de efeito adversos similar aos de LNG3.

 


AUP: acetato de ulipristal.
LNG: levonorgestrel.

Referências

1. Wilcox AJ, et al. BMJ 2000; 321: 1259-62.
2. Brache V, et al. Contraception 2013; 88(5):611-8.
3. Creinin M, et al. Obstet Gynecol 2006; 108(5):1.089-97.
4. Glasier AF, et al. The Lancet 2010; 375:555-62. Updated October 24, 2014.