A gravidez não planeada

As gravidezes não planeadas resultam de relações sexuais sem proteção ou falha do método contracetivo, quando não se deseja ter filhos, ou ter mais filhos.

Estimou-se que 44% das gravidezes na Europa não são planeadas1.

Este número pode parecer surpreendente. No entanto, durante a maior parte da vida reprodutiva da mulher é provável que ela tente evitar a gravidez. Portanto, o período durante o qual uma gravidez seria considerada não planeada é muito mais longo do que o período em que ela estaria ativamente a tentar engravidar.

Dois terços das gravidezes não planeadas terminam em aborto, um quarto terminam em nascimento e cerca de 11% em aborto espontâneo1.

Referências
1. Singh S et al. Stud Fam Plann 2010; 41: 241-50.